Páginas da Vida – Desventuras de Dona Joaquina

 

 

 

 

(Vieira de Leiria – PT)

Naquela manhã a dona Joaquina levantou-se cedo. A consulta no ginecologista tinha sido pedida já passaram oito meses e o médico não se compadecia com atrasos mesmo depois de justificados.

Depois havia de passar pelo dentista, onde também não podia faltar. O posto médico da freguesia tinha sido encerrado vá lá a gente saber porquê e era à cidade que ainda ficava longe que tinha que se deslocar.

Perfumou-se abundantemente, deu uma última olhadela ao espelho e seguiu o seu caminho.

Já passava do meio dia quando regressou a casa. Sentou-se no canapé da sala e respirou aliviada. Afinal a manhã, tinha decorrido sem sobressaltos. Era agora o momento de despir aquela roupa domingueira para dar lugar à outra mais simples que a esperava sobre a cadeira do canto da sala.

Foi então que a dona Joaquina notou que algo não estava certo. Estava sem cuecas!! Onde teriam ficado? Lembrou-se de as ter despido no ginecologista. Talvez as tivesse deixado ali. Eram as cuecas mais caras do seu guarda roupa, mas nada que não se resolvesse com um simples telefonema.

Correu para o telefone e minutos depois a sua voz ecoava pela sala;

—Sr Dr, sou a Joaquina!! Eu não deixei aí as minhas cuecas? São umas cuecas brancas com rendinhas cor- de- rosa!—–

—Um momento minha senhora, vou já ver! Pouco depois a voz do médico chegou de novo aos seus ouvidos,

— Não minha senhora, as suas cuecas não ficaram cá!

–Ah, já sei–disse a Joaquina alivida:– ficaram no dentista!!

7 thoughts to “Páginas da Vida – Desventuras de Dona Joaquina”

  1. Agradeço aos meus amigos do outro lado do Oceano pelo tempo dispensado ao meu conto. Ao nosso amigo Lorde, agradecer-lh-ei pessoalmente

  2. Um abraço aos meus amigos do outro lado do oceano!! Grato pelo vosso tempo perdido a lerem o meu conto! Ao nosso amigo Lorde, entregar-lho-ei pessoalmente!

  3. Esse negócio de mulher usar cueca é arte de português, Flávio. Quer apostar como o ginecologista era o Lorde e o dentista era o Américo Rosa. Tanto é verdade que as cuecas eram rosas. Tenho uns Escudos guardados aqui. Ou prefere Euro? Apostemos em quê?
    abraços a todos,
    Tião

    1. Muito bem observado, caro Tião. Já que seus Escudos guardados não tem mais valor, aceito os Euros. Minha aposta é na inversão de valores: as rendas da calcinhas (dou mais preferência à cuecas) são brancas e a própria é cor-de-rosa. Quanto as funções dos personagens não faço oposição, pois sabe-se lá como andam as coisas além-mar!

  4. Seja bem-vindo, amigo Américo! Uma pitadinha de humor ajuda a esquecer tristezas, ainda que não pague dívidas. Mas essa sua dona Joaquina tem que ter mais cuidado ou sujeita-se a que a confundam com uma galdéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *