Mentiroso! 

        (Araranguá – SC) Toninho derramou todo o café sobre o moletom.  Uma esfera translúcida acabava de se materializar em seu jardim. A velha laranjeira, plantada por seu avô, pareceu não se importar com a ventania. As coisas ficaram ainda mais estranhas quando, de uma abertura invisível, duas pequenas figuras, de notável […]

Leia Mais

Desvanecer

        (Goiânia – GO) “Não recues! De mim não foi-se o espírito…  Em mim verás – pobre caveira fria – Único crânio que, ao invés dos vivos, Só derrama alegria. Vivi! amei! bebi qual tu: Na morte Arrancaram da terra os ossos meus. Não me insultes! empina-me!… que a larva Tem beijos […]

Leia Mais