O Menino Que Vivia Sonhando

assin-ira

 

 

 

 

(Santo Estevão – BA)

lavadeirafilhoMuito pobre, filho de uma lavadeira, todos os dias sua mãe descia o morro para levar a roupa lavada para a casa da patroa. O menino sempre estava ao seu lado e na descida ia sonhando acordado que um dia iria crescer, trabalhar e ter dinheiro, assim sua mãe não iria mais subir e descer o morro  carregando  pesadas trochas  de roupa na cabeça.

Chegava o mês de maio e com ele o dia das mães, o menino queria dar um presente para sua tão querida mãezinha e ficava planejando: entregaria a ela um lindo ramalhete de flores, uma casa com jardim e na varanda uma cadeira de balanço, assim ela ficaria as tardes se balançando enquanto ele sai para trabalhar e a noite, os dois felizes sentariam à mesa da cozinha degustavam um saboroso jantar e depois iriam ver a lua que sorria lá pertinho do morro. Por que dali do morro ele não queria sair.

– Chegamos vou entrar e você trate de ficar ai fora bem quietinho, patroa não gosta de ver você perambulando pelo jardim – disse a mãe tirando o menino dos seus devaneios.

Ficou ali fora, mas a curiosidade de criança fez com que abrisse uma frestinha da porta da cozinha e olhasse em cima da mesa uma cesta de frutas, pães fresquinhos, jarras de suco, bolos e muitas outras iguarias as quais o menino só via nas vitrines das lojas quando passava com sua mãe. Os olhinhos dele estavam grudados naquela mesa, mas seus pensamentos estavam voando. Ao ouvir a voz grave da patroa ele deixa os olhos passearem pelo fogão onde saia um cheiro bom das panelas que ferviam, passou os olhos pela geladeira ao ser aberta, parecia uma imagem daquelas de revistas tantas coisas coloridas que sentiu a boca se encher de água.

Seu olhar brilhou quando a patroa pega um doce e vem em direção à porta. Ele se encolhe feliz, acreditava que ela iria lhe entregar, com certeza o havia visto ali e com pena lhe daria um doce, porém ela virou-se seguindo em direção a sala.

Triste, abaixa os olhos e só enxerga seus pés empoeirados calçando sandálias velhas e remendadas.

3 thoughts to “O Menino Que Vivia Sonhando”

  1. Linda história. O texto expõe ao leitor a cena emocionante e ao mesmo tempo tão comum, porque a pobreza ainda faz parte de muitas vidas principalmente no nosso rico e imenso país.
    Mas eu só queria simplesmente dizer, quer dizer: escrever que foi muito bom de ler…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *