Na Floresta Encantada

 

 

 

 

(Santo Estevão – BA)

Nem esperam a lua adormecer e começa a sinfonia. O sol risonho no topo das árvores abre o lençol, se deita feliz, enquanto pássaros molham o bico nas gotas de orvalho e sem cerimonia cantam perfumando as flores despertando as estrelas que dormem serena em fronhas de algodão.

Borboleta Lalá boceja rindo à toa voa, beija-flor sai do ninho saudando o dia perfumando o ar com a sua alegria.

Lá no alto da serra com seu vozeirão canta o galo, num farfalhar de asas voam os insetos enquanto as formigas em filinhas cortam, cortam, carregam folhas sem se cansar…

Na beira do caminho a seriema abre o gogó e dana-se a cantar, bem-te-vi desperta a coruja que sonolenta adormece em pé. No curral os bezerros impacientes esperam a ordenha para se alimentarem, o boi num canto degusta a sua ração sem pressa para se levantar.

No pasto o cavalo relincha e sai galopando com as crinas assanhadas pelo vento, na beira do rio dá um relincho acorda os peixes que impaciente saem em disparada acordando os cardumes que dormiam.

E assim acontece todos os dias na floresta encantada…

Um comentário em “Na Floresta Encantada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *