Mamãe Sabiá

 

 

 

 

(Santo Estevão – BA)

As férias acabando, logo as aulas iriam começar. Mamãe sabiá queria que seus filhotes fossem para a escola de roupinhas novas. Assim, todas às tardes, antes que o sol fosse embora, lá estava ela na máquina costurando, pespontando e bordando.

E chega o tão esperado dia, papai sabiá toma seu farto café e prepara-se para mais um dia de labuta no campo. Por ser um pai muito zeloso, antes de sair de casa recomenda a mamãe sabiá:

– Diga para os nossos filhos que um dia desses irei falar com a professora, quero saber se estão mesmo estudando ou brincando com os coleguinhas.

A mamãe sabiá que nunca iria contrariar o marido foi logo respondendo;

– Fique sossegado- enviarei o recado a professora Cotinha, mesmo sabendo que os nossos filhotes são bem educados e estudiosos.

Eufóricos os dois irmãos em suas roupinhas novas partiram para a escola, beija a mamãe e seguem voando baixinho através dos campos verdes e floridos. O filhote mais velho era o Sassá e levava na asa sua mochila novinha. Sissi o mais novo carregava a cestinha de petiscos para o lanche dos dois.

Na escola, porém, chegou apenas o Sassá que foi logo entrando na sala e ocupando o seu lugar, nem percebeu que o irmão não entrou na escola. Assistiu à aula de matemática e foi aplaudido por todos pelo seu desempenho nas contas…

Na hora do recreio foi a procura do irmão que estava com o lanche e não o encontrou, ficou triste e com fome, meio dia retornou para casa e nada falou a sua mãe, pois gostava muito do irmão e se os pais soubessem  com certeza levaria uma bela surra…

E assim era quase todos os dias, o irmão não entrava na escola e Sassá guardava segredos, apenas passou a levar o seu próprio lanche ou ficaria com fome.

Chega o dia de reunião de pais e lá se foi mamãe sabiá. Quando a professora Cotinha entregou as notas no boletim o de Sassá estava com as melhores notas, já o de Sissi estava bem escrito com letras grandes e vermelhas: Zero em tudo. Mamãe Sabiá empalideceu e foi socorrida pela professora.

Papai sabiá era muito severo, reprendeu fortemente o filho e mandou que fosse dormir sem jantar, com certeza ficaria trancado no quarto escuro por uma semana o que o mesmo ficava apavorado com medo de ficar sozinho. Chorava tanto que chegou até a comover as estrelinhas no céu, que movidas pela compaixão disse-lhe:

– Não chore mais, vamos te fazer companhia, Olhe para cima estaremos te enviando luz e sorrisos, assim não ficará mais sozinho e nem no escuro.

O pequeno Sissi olhou para cima, bem lá no alto as estrelinhas piscavam por uma falha entre os galhos que formavam o telhado.

– Agora tente dormir e pela manhã acordará mais animado. Mesmo durante o dia onde não pode nos ver devido a luz do Sol, estaremos daqui do céu te ensinando a ler escrever e contar e tudo que precisa aprender para voltar a escola.

Sissi adormeceu com o coração tranquilo. Assim acontecia todos os dias as estrelinhas lhe ensinava tudo de que um bom aluno precisava e em poucos dias o pequeno passarinho estava letrado, Quando uma estrelinha disse:

– Agora meu pequeno e aventureiro passarinho, vai dizer aos seus pais que aprendeu a lição e quer voltar para a escola. Acredite irão ficar muito satisfeitos.

E assim, quando a mamãe sabiá veio tirar do castigo ele foi logo dizendo que a estrelinha lhe ensinou a ler escrever. A mãe sorriu e alisou a cabeça do filhote.

Papai, mamãe e o irmão estavam se preparando para um conserto de musica na floresta.

– Filho  vamos confiar em você apenas quando a professora nos apresentar boas notas como as do seu irmão.- Disse o pai sabiá.

Papai sabiá era o melhor cantor e todos lhe diziam:

– Você  é o nosso melhor cantor de todos os cantos da floresta, vai ser muito aplaudido- Disse o filhote Sassá todo feliz.

Mamãe sabiá sentia-se radiante, antes de sair correu para o espelho, admirou seu chapéu de flores de laranjeiras, pegou a bolsa e saiu.

E assim partira feliz como uma família merece.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *