O Homem do Chapéu

 

 

 

 

 

(Itajubá – MG)

Eu bem sei. Vocês não vão me acreditar! Foi numa noite dessas. Andava eu pelo apartamento feito um bicho acuado, de um lado para o outro, sem vontade de dormir. Cismei de dar uma volta para ver se o sono chegava. Coisa perigosa, afinal os tempos são outros. Mas assim mesmo fui. A noite estava deliciosamente quente. Arrisquei uma volta pelo quarteirão. Percebi que o poste da esquina estava com a lâmpada queimada. Tão tarde, mas não vou me demorar, pensei eu. Dois ou três jovens passavam com suas alegrias e rumores. Sorri na minha solidão, pensando na juventude despreocupada e feliz. A algazarra dos jovens foi ficando cada vez mais longe, até que não ouvi mais nenhum som. (mais…)

Leia Mais

Vestida de Passarinhos

passarinhos

Misa Ferreira

(Itajubá – MG)

Ela estava encantada com o vestido de passarinhos. É verdade que mais parecia um vestido de menina, e talvez fosse exatamente por isso que ela se sentiu tão atraída pela roupa. Era um vestido vermelho pintado de passarinhos azuis e verdes, assim, dois a dois em cima de um galho e eram milhares de passarinhos. Como não se usa mais ir comprando assim de tudo o que se vê, ela segurou o impulso, afinal não precisava mais de nenhum vestido, ainda mais um vestido grande demais para seu tamanho. Mas ela gostou tanto dele que chegou a sonhar já vestida de passarinhos. Aí se decidiu e depois de decidido, foi acometida por uma sofreguidão intensa, uma urgência descabida, era preciso adquirir logo antes que alguém o comprasse. Foi desabalada para a loja, debaixo de um sol escaldante como se fosse salvar o planeta de uma terrível catástrofe. Finalmente ele estava em seus braços e ela o abraçou forte como se abraça um tesouro perdido e finalmente reencontrado. Agora a costureira espetava os alfinetes aqui e ali para apertar o vestido, e também tecia elogios para a estampa singela e original. (mais…)

Leia Mais