O Coxo

        (Povoeiras – Tocha – Coimbra – PT)   Alfredo Carriço teve uma juventude desafogada quando comparado com os outros rapazes da mesma idade. Numa altura em que ter uma simples bicicleta era um luxo, já Alfredo fazia roncar a sua Famel, uma motorizada de três velocidades.

Leia Mais

O Lorde

        (Povoeiras – Tocha – Coimbra – PT)   Ainda sem ver o mundo, sentia no entanto o instinto da disputa pelo leite materno com seus irmãos. Todos juntinhos, mas cada um numa competição de sobrevivência, tentavam abocanhar a teta materna, num frenesim acompanhado de pequenos latidos, mais parecidos com choro de […]

Leia Mais

Ao Calor da Lareira

        (Povoeiras – Tocha – Coimbra – PT) “Aboseire-se” (sente-se) aí e coma deste “solapado” (pão que não cresceu). – Não sei se possa, com este guieiro tenho os dedos encarquilhados com tanto “barbeiro” (frio). -Nesse caso, escarranche-se perto da fogueira, mas cuidado com as frieiras. -Não te apoquentes cachopa que desse […]

Leia Mais