O Pároco

          Henrique Maximiano Coelho Neto (*1864 Maranhão – +1934 Rio de Janeiro) A noite, esparzida de astros, silenciosa e morna, corria triste, sem os rumores dos outros anos, quando era vivo o venerando pároco centenário que fazia despertar a aldeia religiosa com a voz sonora do grande sino e com os repiques […]

Leia Mais

O Perna de Pau

          Henrique Maximiano Coelho Neto (*1864 Maranhão / +1934 Rio de Janeiro)   Já grisalho, alto e magro, olhos miúdos e negros, mas de um brilho estranho, viam-no todas as manhãs passar à porta do colégio com uma grossa e nodosa bengala. Conheciam-no pelo toc-toc da perna de pau; e logo, […]

Leia Mais

Drama Humilde

          Henri René Albert Guy de Maupassant – (França 1850-1893) Os encontros dão encanto às viagens. Quem nunca terá sentido a alegria de, a cinquenta léguas do torrão natal, inesperadamente dar de rosto com um parisiense, um colega de colégio, um vizinho de campo? Quem não terá passado uma noite, de […]

Leia Mais

A Aia

        José Maria Eça de Queiróz (Portugal  *1845 – +França 1900) Era uma vez um rei, moço e valente, senhor de um reino abundante em cidades e searas, que partira a batalhar por terras distantes, deixando solitária e triste a sua rainha e um filhinho, que ainda vivia no seu berço, dentro […]

Leia Mais