Até que a Morte Não Separe

 

 

 

 

(Patos de Minas – MG)

Meses já se passaram, sem que eu tivesse notícias suas. As cobranças aumentaram e ainda estão aumentando mais, a minha cabeça parece explodir sempre que ouço alguém falando sobre o que eu já escrevi ou o que está por vir. Sinto-me mais só do que eu gostaria de estar, a sua falta me assola, me amaldiçoa, faz eco na escuridão dos meus sonhos. (mais…)

Leia Mais

Eu Gosto do Jeito Com Que Você Me Faz Queimar

assin-adilson-junior

 

 

 

 

 

(Patos de Minas – MG)

Ainda me sinto perdido, sem chão, como se pisasse em falso a cada passo meu, me sentindo cair a todo instante. Já faz algumas semanas que não a vejo, desde aquela fatídica noite, aqui, em meu apartamento. Ando muito agitado, talvez ansioso demais, como se eu estivesse passando os meus dias esperando pela imagem dela entrando repentinamente por aquela porta. Mas no fundo, sei que isso não vai acontecer.

Ela deve esperar que eu vá atrás dela, que faça juras de amor e prometa que tudo vai mudar. Mas eu não sou desses de prometer, não sou de falar, de planejar as coisas. Eu simplesmente faço acontecer, isso sendo bom ou não. (mais…)

Leia Mais

Acordando no Pesadelo das Nossas Vidas Reais

assin-adilson-junior

 

 

 

 

(Patos de Minas – MG)

beijoHoje, acho que intimamente, o que eu mais temia tinha acabado de acontecer. Acordei sozinho em minha cama, estático, estirado, descoberto e nu. Não simplesmente estava só, mas me faltava algo, algo que eu tinha acabado de perder, algo que me era muito precioso, do qual eu tinha muito apreço e afeto.

Ontem ela veio durante madrugada até mim, de surpresa, em prantos, esmurrando a porta do meu apartamento e me gritando. Nunca a tinha visto daquele jeito, nunca fiz com que ela chorasse daquele jeito – creio que isso seja bom -. Eu estava do mesmo jeito de sempre, tirando a cara de espanto e estranhamento pela situação, uma roupa folgada qualquer, um copo na mão e cheirando a fumaça de cigarro. (mais…)

Leia Mais

Calma Como a Própria Tempestade

assin-adilson-junior

 

 

 

 

(Patos de Minas – MG)

casal-camaEu não sei ao certo como agir ou o que falar logo após a pessoa virar de repentinamente e dizer que ela me ama, eu não saberia como agir nem mesmo com um aviso prévio, na verdade. Ela simplesmente acordou ao meu lado, como já faz há meses, insistiu em me acordar com carinhos debaixo do cobertor e disse que me ama, olhando profundamente em meus olhos…

Não tive reação. Não achei bom acordar assim. Talvez tenha sido um pouco bom. É bom saber dessas coisas, apesar de não me achar merecedor de amor algum, de quem quer que seja. A minha incapacidade de reagir positivamente a isso, à fez mal. Sempre a faz mal. (mais…)

Leia Mais

Um Pouco De Sentido Àquilo Que Não Tem

 

assin-adilson-junior

 

 

 

(Patos de Minas – MG)

bla-blaLá estava eu, depois de mais uma bela noitada em uma taberna qualquer, em nossa milésima discussão sobre o porquê de eu ter passado mais uma noite oculto na esbornia.

Ela não consegue entender que às vezes eu preciso ter os meus momentos a sós comigo mesmo, que ás vezes eu só quero ficar muito bêbado, dormente e ser carregado por algum funcionário do bar ou pelo taxista até em casa. E ainda por cima, insiste em me questionar e dizer que eu a traio sempre nessas minhas noitadas no bar, mas o que ela não percebe, é que a minha única companhia nesses botecos, são solidão da minha consciência sombria e um copo de bebida qualquer bem forte, e que o meu único objetivo, é sair, mesmo que por poucas horas, desse mundo sujo em que ainda insistimos, dia a dia, em sobreviver. (mais…)

Leia Mais