Drama Humilde

 

 

 

 

 

Henri René Albert Guy de Maupassant – (França 1850-1893)

Os encontros dão encanto às viagens. Quem nunca terá sentido a alegria de, a cinquenta léguas do torrão natal, inesperadamente dar de rosto com um parisiense, um colega de colégio, um vizinho de campo? Quem não terá passado uma noite, de olhos abertos, na pequena diligência tilintante das regiões onde o vapor ainda não chegou, ao lado de uma desconhecida apenas vislumbrada à luz da lanterna, no momento em que subia no veículo, à porta de uma casa branca, numa cidadezinha qualquer? (mais…)

Leia Mais

O Voto

 


 (Santos – SP)

O doutor Rodrigo estava fascinado pelo brinde que ganhara de um laboratório que fabricava vitaminas para crianças.

Tratava-se de um pôster enorme, que ocupava quase toda a parede livre do consultório. Posavam para uma foto, em plena floresta, uma dezena de bichos lindamente desenhados. (mais…)

Leia Mais

Viaduto da Morte

 

 

 

 

 

(Presidente Prudente – SP)

Houve um tempo, lá na Capital do Estado de São Paulo, que era moda o suicídio das pessoas pulando do Viaduto do Chá. Não só ele, mas também o seu vizinho, o Viaduto Santa Efigênia, desfrutava desse “status”, porém em grau de menor intensidade.

Raramente um dia se passava sem que o camburão de transportar cadáveres da polícia não era acionado para recolher um desesperado que se atirara do viaduto e estatelara lá em baixo, no asfalto da avenida. (mais…)

Leia Mais

O Sabiá

 

 

 

 

(Santo Estevão – BA)

Era o passarinho cantor mais famoso da floresta. À tardinha cuidava de afinar seu bico em gotas de orvalho e saia cantando e encantando a natureza.

Um dia, achando que ali era tão valorizado da forma que merecia, decidiu sair da floresta para conhecer a cidade que de longe via as luzes piscando quando a noite chegava. (mais…)

Leia Mais

Feliz Aniversário

 

 

 

 

(Fortaleza – CE)

Acordou macambúzia naquela manhã chuvosa. Empreguiçou-se até estralar os ossos das costas. Olhou para forro branco sem pensar muito. Virou-se na cama duas ou três vezes, mais uma esticada no corpo até que enfim se levantou. As ações seguintes transcorreram como de costume, embora aquela quinta-feira não fosse um dia comum. (mais…)

Leia Mais

O Escolhido (?)

 

 

 

 

 

(São Paulo / SP) 

“Agora na escuridão, aparece a luz

A Parede do Sono é fria e luminosa

A Parede do Sono está quebrada

O sol brilha, você está acordado”

(Black Sabbath)

A conclusão a qual os Seres-Pensantes (a origem dessa alcunha mantém-se uma incógnita, decerto foi autoproclamada) chegaram ao longo dos anos após infindáveis teorias, experimentos, estudos científicos e afins é que o tempo consiste em ser uma unidade de medida absoluta. (mais…)

Leia Mais

O Gato Mimi

 

 

 

 

(Salvador – BA)

Era uma casa antiga, da época dos senhores de engenhos. Tinha um peitoril lindo, com alguns detalhes da arquitetura barroca. Uma escada central que se abria em ípsilon abraçando a fonte a sua frente, era o charme da entrada daquele casarão. Anjos gordinhos lançando jatos de água davam o clima celestial ao lugar. Ali o trabalho era árduo e em tempos de colheitas a presença de trabalhadores temporários aumentava muito a agitação da fazenda. (mais…)

Leia Mais